domingo, 25 de dezembro de 2011

Só um breve comentário...

Como é bom depois de correr que nem uma louca, trabalhar horrores, pegar todo o trânsito do mundo, enfrentar filas infinitas e para tudo .... chegar em casa!
Porque não há no mundo, lugar melhor do que o nosso lar!

Bjs,

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

A boa vizinhança

Por vezes, nos deparamos com gratas surpresas nesta vida!..
Minha vizinha "de parede" é uma pessoa especial!..
Fomos conversando sempre cada vez um pouquinho mais, nas reuniões de condomínio, no hall, no elevador e não demorou até que numa dessas conversas ela me perguntasse se eu gostava de verduras, frutas...
Claro, disse eu!
Então ela me contou que tem um sítio numa cidade de interior próxima à São Paulo e cultiva várias coisas... ORGÂNICAS!
Escarola, alface, cebola, alho poró, cenoura, beterraba, rúcula, amoras...
Uma infinidade de coisas boas!
E não é que semanalmente ela nos dá uma sacola cheia dessas maravilhas?!
Diz que produzem um monte e que se não distribuir, estragaria!..
A única coisa que ela vende, das que produz, é ovo caipira! (a propósito, mais barato do que eu qualquer outro lugar!)
Agora só compro dela!
Que sorte a nossa, não?!
Nesse mundão cheio de coisa errada, sempre há algo de bom que acontece que nos ajuda a lembrar que nem tudo está perdido!.. rs....
Na última sacola que nos deu, veio um monte de amoras, doces que vocês não imaginam!.. Vou preparar um belo cheesecake com calda de amoras orgânicas e, parte dele, será compartilhado com ela!

Bjs,

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Minha 1a. canja!


E não é que ficou boa?!

Eu e o marido estamos precisando muito dar uma maneirada nas comilanças, vocês já imaginam porque, né?.. Lembram?.. rs...

Pois é, dois porpettos!.. rs...

A saída é encontrar soluções apetitosas, porque não conseguimos abrir mão de comer coisas gostosas, porém leves, saudáveis!

A ideia é passarmos a jantar sopas, na maior parte das noites, e, em busca de receitas leves, encontrei algumas interessantes!

Dentre elas, a receita que era possível fazer naquela noite era canja!!
Eu tinha tudo de que precisava em casa!..

O que fiz foi preparar um caldo básico - que retirei a receita daqui.
Metade eu congelei, para usar num outro dia e a outra metade virou a base da canja!..
Acrescentei a esse caldo um tabletinho de caldo de frango Vitale (light), o peito de frango em pedaços já cozido no próprio caldo e um pouco de arroz à grega que eu tinha congelado!!

Hummmmmmm!!!

Gostamos!!
Ficou leve, nada gordurosa e muito bem acompanhada de pãozinho sueco! 

Para as senhoras que nunca tentaram fazer uma canjinha, fica a dica!

Bjs,


segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Dica de leitura

Gosto de ler.
Não sou daquelas leitoras inveteradas, mas há fases em que devoro vários livros num único mês!
Estou numa dessas!

Queria compartilhar com quem por aqui passa, especialmente aos novos casais, mas aos casais de forma geral, uma leitura que a mim fez muita diferença:



É um livro já bem conhecido e que traz esclarecimentos importantantes a respeito da vida financeira do casal, com o que é preciso que nos preocupemos, como lidar com as dívidas, como se adaptar financeiramente à chegada dos filhos, como cuidar do futuro, da aposentadoria, enfim, estas coisas que são difíceis de se pensar sozinhos, quando nenhum dos dois é da área de finanças, por exemplo.

A leitura flui, o autor explica coisas complexas de um modo acessível e nos ajuda a traçar planos pautados na nossa realidade.

Bem legal!

Eu e o marido lemos e já estamos colocando em prática alguns pontos colocados por ele!

Boa leitura e bom proveito!

Bjs,


terça-feira, 6 de setembro de 2011

Casamento: crescimento, construção e adaptação


Genteeeeeeeem!!!

Que horror!!!
Este espaço aqui está me parecendo meio abandonado!!
O que é o extremo oposto do que vem acontecendo por aqui, no meu espaço de verdade: minha casa!..
Esta tem sido muitíssimo bem cuidada!
Tenho que me redimir por aqui!
=)

O sumiço se dá, penso eu, muito em função de estar mergulhada (às vezes, até demais!) no cotidiano, na vida real!..
Isto não é ruim não, mas tem seu preço!
Preço de ficar um pouquinho mais distante de coisas que tanto me agradam: me dedicar aos meus blogs, por exemplo!

O cotidiano do trabalho, dos cuidados com a casa em conjunto a acontecimentos alheios (diria, alheíssimos, à nossa vontade...) têm me feito estar com as energias praticamente todas voltadas para outras direções!
E tenho a (nítida!) impressão de que é assim que a vida vai sempre ser e cada vez mais: ela vai acontecendo um tanto à nossa revelia, um tanto podendo ser modificada pelo nosso desejo e nossas ações!

Digo estas coisas todas porque ultimamente tenho vividos intensos acontecimentos, bons e outros não bons, que tem me "obrigado" a nem a sempre poder estar fazendo o que quero, o que desejaria, o que planejei. E isto, para a pessoa aqui, não é qualquer coisa.
Acho muito interessante e importante poder pensar: essa vida que decidi viver -  ao lado do homem que escolhi para ser meu parceiro nas vivências que considero as mais importantes que se pode ter na vida: casamento, filhos... - nesses 9 meses de casada, já nos mostrou o quanto precisamos ter a capacidade de repensar os planos, recalcular metas, mudar a estratégia, reconversar, abrir mão de certas coisas, e ainda assim, ser totalmente delicioso ter tomado a decisão que tomamos: casar!

Na minha vida, minha experiência particular, até hoje, o casamento é a vivência que mais tem me proporcionado oportunidade de crescer, amadurecer, tomar cada dia como uma chance de fazer diferente, por vezes, melhor.
Na casa da minha família, eu não vivia isso assim tão declaradamente, acho que porque não havia ali necessariamente uma construção a ser feita, um cultivo diário pelo qual zelar, ou mesmo a possibilidade de que aquela estrutura toda pudesse ruir caso eu dela não cuidasse. Tudo estava mais pronto.
Casamento é outro papo.
Precisa (mesmo) de todo o cuidado que se possa ter, precisa de amor se sobrepondo aos imprevistos, ao que frustra, ao que nos assalta.
Em contrapartida, proporciona vislumbrar a possibilidade de reviver a tranquilidade e a segurança daquela base sólida, que vivi na casa da minha família, uma base que vai se sedimentando a cada vez que sentamos para conversar e saímos da conversa com mais clareza da eterna possibilidade de nos adaptar às intempéries da vida.

Adaptar, acho que essa é a palavra que traduz muito do que fizemos e temos feito até hoje: nos adaptar a cada mudança, a cada nova ideia, a cada mudança repentina de planos, a cada hábito antigo do outro, aos novos hábitos!
E digo, com toda segurança: para mim, mil vezes melhor viver estas coisas a dois.
Mais trabalhoso também, mas certamente melhor.

Talvez tenha sido este o post mais "profundo" e complexo deste blog até agora, mas a intenção foi registrar nosso momento, como sempre gosto de fazer, para daqui um tempo reler e ver o que nos foi possível fazer, mudar, do que nos foi possível rir!
Minha eterna aposta é de que seremos capazes de dar boas e verdadeiras gargalhadas!

Bjs,

sábado, 20 de agosto de 2011

Cão Sem Fome


Não posso deixar passar a oportunidade de usar este espaço para contar de um Projeto no qual aposto muitas fichas!

Acho sempre muito válido divulgar iniciativas sérias e relevantes como esta!

O objetivo do Projeto Cão Sem Fome é arrecadar alimentos para cães abandonados, resgatados e em situação de risco. É dada preferência a protetores independentes que abrigam animais, mas também  tem-se o desejo de contribuir com entidades que cuidam de nossos amigos peludinhos.

Esses alimentos são arrecadados através de doações para o Projeto via Campanha de Apadrinhamento (que é uma opção muito bacana especialmente para quem não tem espaço para ter um animal em casa ou que possa acolher um animal enquanto este aguarda por ser adotado e mesmo assim quer ajudar!), doações diretas e da venda de produtos doados por pessoas que se sensibilizam com a nossa causa.

A atuação do Projeto abrange São Paulo, capital.

Entre no blog do Projeto Cão Sem Fome e saiba mais!

Conheçam, divulguem, vale a pena!

Bjs,

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Meu Malvado Favorito

Nem só de dramas, romances, aventuras e suspenses vive este casal!

Minha mãe (cinemaníaca de alto grau!) vinha falando desse filme há semanas e depois de saber que minha sobrinha também amou, fiquei querendo assistir!!

Uma graça!!


A Agnes é uma figurinha à parte, fiquei apaixonada por ela!

Fica a dica: Meu Malvado Favorito, um malvado que vira um querido!

Bjs,

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Amore, amore!!!


PARABÉEEEEEEEEENSSS!!!!

Tá ficando mais velhinho o meu lindo!..
=)

Que fique registrado aqui também todo meu amor por você, meu desejo de que você seja sempre muito feliz, tenha saúde e coragem para enfrentar os desafios dessa vida e que seus desejos se realizem, todos!..

AMO VOCÊ!!!













Bjs mil!

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Acervo recheado

...de delícias!..
A família vem contribuindo para meu acervo de livros de culinária crescer!..
Ninguém me tira da cabeça que eles têm um forte interesse nisso!.. rs...

Abaixo, meus últimos dois presentes:

Este aqui embaixo, ganhei da mama!..
Recentemente, ela foi ao La Pasta Gialla, gostou tanto que resolveu me presentear com um dos livros do Sérgio Arno - comemorativo dos 10 anos do restaurante!..
Claro que interessadíssima que eu possa me inspirar e chamá-la para um jantarzinho aqui em casa!..
Sei, sei...

Este outro, foi presente dos dindos Ri e Elô, outros dois interesseiros-masters!!! rs...
Claro que sabem que vamos usar esse livro um monte, principalmente quando os recebermos em casa!
Vocês não imaginam (eu tb não imaginava!!) o número infinitos de possibilidades de entradas e acepipes possíveis, com os mais diversos tipos de ingredientes!!
Um livro que vou usar para sempre e não vou conseguir esgotá-lo!

Ê família interesseira, viu??
E eu aqui, adorando esse interesse todo!
=)

Obrigada, queridos!

Bjs,

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Antes de ter bebê, queremos.... VIAJAR UM MONTE!!


Recebi hoje do The Nest (sim, porque na época do casório, recebia emails do The Knot - adorava! - e agora, recebo do The Nest!) um email sobre Os 6 lugares para ir antes de ter filhos!
Confesso que da lista proposta por eles, só há um lugar que está na nossa lista: Grécia!
Pois é, eu tenho a nossa lista desses tais lugares para conhecer antes de virar papais!
Aliás, fatal, é casar para as pessoas dispararem a pergunta-mais-lugar-comum-impossível: "e vocês vão ter filhos logo?"
Eita!.. Mal casamos!! Ê povo ansioso!..
De todo modo, o que as pessoas que me fazem essa pergunta, ouvem como resposta:

Os babies só virão depois de algumas idas ao Velho Mundo!

Traduzindo: eu e o marido temos algumas rotas a trilhar antes de trazer rebentos ao mundo!
E nossa lista básica é:

Voltar a Paris (na primavera!) e conhecer mais da França
Itália
Espanha

Não necessariamente nesta ordem!.. rs...

Voltar à Nova York (inesquecível e única!) e à Disney (divertidíssima!!) também fazem parte dos planos, assim como a Grécia e os Lagos Andinos, mas os destinos da lista são prioridade!

Certamente levará alguns aninhos até alcançarmos nossas metas!
Os babies que esperem!..
E os avós também!
=)

Bjs,

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Pé na Cozinha - Pasta alla Norma


Lembram-se do macarrão com beringela que comentei aqui e que fez o maior sucesso com o marido e o papai?..
Repeti a dose, deu super certo de novo, ou seja, receita de sucesso garantido!

Segue...

Pasta alla Norma - para 4 pessoas

2 beringelas grandes e firmes
azeite extravirgem
1 colher (sopa) de orégano seco
opcional: 1 pimenta vermelha - chilli - seca esmigalhada (eu não coloquei!)
4 dentes de alho descascados e fatiados finamente
1 punhado grande de manjericão fresco, talos picados finamente e folhas inteiras reservadas para o final
1 colher (chá) de um bom vinagre de ervas ou vinho branco seco (eu usei vinho)
2 latas (400g) de tomates vermelhos de boa qualidade picados ou 550ml de purê de tomate (eu usei tomates pelados de lata)
sal marinho e pimenta-do-reino moída na hora, a gosto
450g de spaghetti seco
150g de ricota salgada, parmesão ou pecorino ralado (eu usei parmesão)

Cortar as beringelas em quatro partes no sentido do comprimento, retire a parte central das mesmas caso estejam moles e cheias de sementes. Então, corte as beringelas, também no sentido do comprimento, em fatias do tamanho de um dedo. Numa frigideira antiaderente já aquecida, adicione azeite. Frite os pedaços de beringela, acrescentando azeite extra na medida em que a beringela for absorvendo o mesmo, a ideia é deixar os pedaços bem oleosos. Mexa-os de modo a cobrir com azeite cada pedacinho, por todos os lados. Em seguida, polvilhe o orégano - isto fará com que fiquem com um sabor fantástico! Vire os pedaços até que fiquem dourados. O ideal é fazer isto primeiro com metade do total de pedaços e depois com a outra metade.
Devem ficar com este aspecto:


Após fritar tudo, reserve algumas fatias para decorar o prato ao final do preparo. Com o restante das fatias na frigideira, abaixe o fogo e adicione um pouco mais de azeite, o alho fatiado e o manjericão. Se você for utilizar a pimenta, este é o momento de adicioná-la. Após tudo estar cozido uniformemente, adicione um gole de vinagre ou vinho branco e os tomates ou o purê. Cozinhe em fogo brando por 10 a 15 minutos e então prove para ajustar o tempero com sal e pimenta-do-reino. Rasgue metade das folhas de manjericão e misture.


Coloque o spaguetti para cozinhar. Quando estiver al dente, escorra a massa e junte à frigideira com o molho de beringelas, misture bem e corrija novamente o sal e pimenta-do-reino.
Sirva os pratos, decore-os com as fatias de beringela que reservou para isto, salpique as folhas de manjericão restantes e polvilhe o queijo que escolheu!



Buon appetito!

Esta receita foi retirada do livro Jamie Oliver - A Itália de Jamie, página 88.
O livro todo é um espectáculo!..

Bjs,

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Exercitando a paciência...

...e muito!
Não, não estou falando de exercitar a paciência com o marido, não!..
Isso também (rs...), mas não é o foco deste post aqui, mas sim o quanto temos tido que exercitar nossa paciência com o fato de que QUEREMOS MONTAR NOSSA CASA TODA E NÃO DÁ!!!!!

Ela já é bastante habitável e confortável, a nossa cara, todo mundo elogia!..
Mas não temos ainda algumas coisas que estão fazendo muuuuuita falta e acho que vou ser uma pessoa mais feliz quando estiver com elas aqui!.. (ok, acho que estou precisando ir à análise mais vezes por semana!..rs...)

Segue o ranking dos itens que nos faltam em sua ordem de (desespero!) necessidade:

  • Sala de jantar (mesa, cadeiras, buffet e aparador) - atualmente usamos a mesa que ficará na varanda como nossa mesa de jantar!.. kkkkkk....
  • Espelhos dos banheiros - num dos banheiros há um espelho provisório
  • Sofá do home - estamos usando um emprestado do sogro
  • Cama de casal + prateleira - temos cama, claro, é a minha antiga cama, mas precisamos em breve trocá-la
  • Fechamento da varanda -  caro pacas!!
  • Iluminação salas e quartos
  • Espelho de corpo para o corredor
  • Sofá-cama do segundo quarto

É coisa, hein, pessu?..
Será que até 2020 a gente consegue?..

=/


Bjs,

sexta-feira, 20 de maio de 2011

6 meses de casados!


E vai ter comemoração!!!
Êeeeeeeeeeee!!

Amore, te amo infinito!
Você me faz feliz!

 Bjs,

quinta-feira, 12 de maio de 2011

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Pé na Cozinha - Macarroni!!!!


Bem, estou ficando com vergonha já...
Este blog deveria mudar de nome para: Cozinha Maravilha da Sra.!..
Não é de propósito, mas tenho postado muito sobre comidinhas, receitas, jantares e desta vez não vai ser diferente!.. Aliás, vai ser o post top-pé-na-cozinha!

Estou aqui para inaugurar a campanha Pró-Macarrão-Caseiro!!!
Rs...
Não é uma campanha de verdade, mas de verdade sugiro que tentem!
Experimentem!
Depois que fizerem pela primeira vez, vão ficar com dor no coração de pensar em comprar aquelas massas que se dizem frescas, compradas em supermercados (mega-pesadas...)!
Claro que se você usa boas marcas de massa seca, sempre será possível obter um bom resultado, mas ainda as melhores marcas não conseguem atingir a leveza que uma massa feita em casa atinge com a maior facilidade!..

A máquina de macarrão da foto acima não é um equipamento imprescindível, mas ajuda bastante.
Ela é responsável por abrir a massa e cortá-la em formas e tamanhos variáveis.
Quem não a tem, pode abrir a massa no rolo de macarrão e depois cortar com uma faca ou cortador de pizza, no formato que quiserem: talharim, papardele, folhas para lasanha...
A máquina que tenho corta talharim e cabelinho de anjo.
Existem outros cortadores vendidos à parte que você pode ir adquirindo para ter outras opções de corte.
Ela não é cara  - veja aqui uma pesquisa de preço.
Ganhei de presente de casamento da tia Ci, que sabia que eu queria uma!
A minha é da marca Marcato, italiana.

Bem, vamos ao que interessa, ou seja, a massa!

Para preparar massa em casa, escolha bons ingredientes.
De preferência ovos caipiras/orgânicos e farinha de boa qualidade.

Regra básica: para 100g de farinha, 1 ovo.
Dependendo do tamanho do ovo, será preciso acrescentar mais ou menos farinha, aos poucos você vai percebendo!
Só isso!
Se quiser, pode colocar uma pitadinha de sal, mas não exagere. Eu nunca coloco, mas sei que há livro de receita que recomendam.
Um bom cálculo é 100g de farinha por pessoa. Ao juntar com o ovo, isso renderá mais peso.
Acho uma boa medida para quando o macarrão for servido com algum acompanhamento. Caso seja um prato único, sugiro 150g por pessoa.

Passo-a-passo:

Retire os ovos da geladeira e deixe que atinjam temperatura ambiente.
Numa tigela grande, coloque a farinha e abra um buraco no centro, como se fosse um vulcãozinho.
Nesse buraco, despeje os ovos.
[Dica: antes de acrescentar os ovos à farinha, após quebrar, coloque cada ovo em recipiente separado para ver se está ok, caso esteja estragado, você não o terá misturado com o restante dos ovos bons e a farinha!]
Vá misturando com as mãos.
Sove por uns 5 minutos para ativar o glúten e dar elasticidade à massa.
A massa estará no ponto quando for possível fazer uma bolota com ela, sem que grude nas mãos.
Coloque-a num recepiente, cubra com pano de prato e leve à geladeira por 30 minutos.

Depois desse tempo, amasse a bolota de modo que fique com o formato de um rocambole.
Corte em partes iguais, formando discos de massa com espessura de mais ou menos 1,5 cm.
Enfarinhe esses discos e reserve.


Cada disco deverá ser aberto, ou na máquina ou com o rolo, até que fique com espessura de massa fina de pizza. No caso da máquina, até chegar no número 7.
Após isso, você terá esse resultado:


Faça o mesmo com todos os discos.
Nesse dia, fiz talharim.
Caso opte por fazer lasanha, quanto mais fina puder deixar a massa, melhor. Na máquina, eu chegaria até o número 8 ou 9.
Para talharim, spaghetti, cabelo de anjo, papardele, acho que a espessura de massa fina de pizza é o suficiente (número 7 na máquina).
No caso da lasanha, o trabalho se encerraria aqui, somente sendo necessário cortar a massa de acordo com o formato da assadeira ou pirex, cozinhar e montar a lasanha normalmente.
No caso das massas cortadas, seguimos adiante!


Cada uma dessas folhas deverá passar pelo cortador no formato escolhido e após o corte, os fios deverão ser dispostos em varais.
Eu tenho o acessório para isto, que se chama TacaPasta (pesquisa de preço aqui também!).
A massa deverá ficar nesse acessório até a hora de ser cozida. Pode ser logo após cortá-la ou ainda, dias depois. Quanto mais tempo ficar no varalzinho, mais a massa seca e com isto, mais tempo levará para cozinhar.


A massa fresca, ainda molinha, que acabou de ser cortada cozinha extremamente rápido, é preciso ficar de olho para deixá-la al dente.
Se você quiser guardar a massa que fez ou que sobrou (sem que tenha sido cozida), será preciso que a deixe secar arejando e guardá-la somente quando estiver completamente seca, fácil de quebrar.


Contando assim, parece trabalhoso, e, de fato, um pouco é, quando comparado ao processo de cozinhar um macarrão comprado pronto!..
Mas é algo que, como tudo, quanto mais você fizer, mais prática vai tendo e menos tempo levará!..
Fora que ficará muito orgulhosa de poder dizer: esta massa foi feita por mim, do início ao fim!..
Todo mundo elogia, pois, realmente, é impossível ficar indiferente a uma massa caseira!
Tentem e me contem!

Como diria a Ana Eliza, do bacanérrimo blog La Cucinetta, sou uma perfeita Nonna em treinamento!
rs...

Bjs,

sexta-feira, 6 de maio de 2011

A minha florzinha faz anos!!


Hoje a estrelinha mais brilhante da minha vida completa 4 aninhos de existência!..
Foram 4 anos em que fomos mais felizes, tivemos mais motivos para sorrir, para celebrar!..
4 anos de muitas e boas surpresas, de inúmeras cenas inesquecíveis!..
Há 4 anos eu me tornava a titia mais babona, mais apaixonada e mais feliz do mundo, ao receber, como sobrinha e afilhada, a florzinha que alegra e colore os meus e os dias de muita gente...
Isa, minha princesa... Você é o bem mais precioso que Deus já nos concedeu!..
A sua chegada me fez sentir, ainda mais, o quanto os laços de família são eternos desde sempre e para sempre!
Saúde e alegrias infinitas são o que eu te desejo para toda a vida!..
AMO MUITO, MUITO, MUITO VOCÊ!!!
Conte SEMPRE comigo!

Bjs da sua Titi!

*um dia vc vai ler isto!
=)

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Minha hortinha

Afinal de contas, uma "fazedora de comida" que se preze tem que contar com um mínimo de ervas frescas para deixar suas comidinhas ainda mais perfumadas e saborosas!..

Olhem as minhas fofurinhas!

Para começar (e ver como eu me saía com os cuidados de jardinagem!.. rs...), escolhi orégano, manjericão, hortelã e tomilho. São as ervas que eu mais gosto!
O orégano utilizei em molho de tomate para macarrão, assim como o manjericão.
Este último também já deu o ar de sua graça em peixinhos preparados em papelotes no forno, junto com alho, cebola e outros temperos.
O tomilho caiu muito bem num macarrão ao alho e óleo que fiz que ganhou perfume e sabor especiais com a presença de suas mínimas, mas que não passam desapercebidas, folhinhas!
O único que ainda não ataquei foi o hortelã! Que, aliás, foi o alvo de uma mini-taturaninha-super-verde que peguei no flagra querendo acabar com as minhas ervinhas!.. A danada já tinha enchido a pança de hortelã e estava migrando para o orégano!.. =/
Pois é!.. É preciso estar sempre de olho!
Além de avaliar se as condições onde as ervas vão morar (luz, calor...) estão de acordo, é preciso observar a cada dia a necessidade de regá-las ou não.
Fico sempre muito impressionada com a capacidade dessas mini plantinhas de fazerem uso da água a seu favor! Às vezes, após uma tarde muito quente, apesar de ficarem na sombra, eu as encontro murchinhas, murchinhas....
Basta uma regadinha (sem afogá-las!) que em meia hora as bonitinhas estão alegres e esbeltas novamente!.. Umas fofas!..
Qualquer dia vou fotografar um antes e depois para mostrar aqui!.. Impressionante!

Estou super apegadas a elas!..
Fico até com dó de arrancá-las, pode?..
rs...

Bjs,